Se você for fã de Harry Potter, visitar Londres e não tomar a famosa cerveja amanteigada, popularizada nos livros de J.K. Rowling, pode abandonar a carteirinha do fã clube. Em um distrito colado a Londres (distante 32 km), você vai se perder pelo Beco Diagonal e pelas salas e quartos da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts … São os estúdios da Warner, aberto à visitação, onde o filme foi rodado. Mas é preciso reservar com antecedência para não dar de cara com a porta.

Leavesden, Reino Unido – Quando as gravações da saga Harry Potter chegaram ao fim, em 2012, a Warner Bros. Studios tinha um “elefante branco” em suas mãos. Foi quando resolveu-se abrir os estúdios para visitação, o chamado de “The Making of Harry Potter” – um complexo expositivo, que conta toda a história da produção desse universo. Ao todo, 14 mil m² de área construída (é como se existissem dois estádios do tamanho do Allianz Parque, em São Paulo, um do lado do outro). Salas e mais salas de gravação, construções externas, como a Rua dos Alfeneiros, nº 4 (em que Harry morou com os tios), o Beco Diagonal, os salões de Hogwarts… sala de cinema e toda a parte de maquiagens e efeitos visuais, passando pela maquete de Hogwarts.

A estrutura que consegue reunir, em um único espaço, cenários emblemáticos e roupas que acompanharam o trio de bruxos desde o início. Mas, se você for um “trouxa” (humanos que não possuem poderes mágicos) ou não for tão fã da saga, pode se decepcionar. Porque não é um parque temático interativo, como o de Orlando, nos Estados Unidos. Ali, quase nada é possível tocar ou interagir, com excessão de alguns cenários e algumas telas de fundo verde pra você tirar foto/gravar vídeos (pagos, de acordo com o ingresso: uma foto custa £14, cerca de R$ 60, as adicionais £7, algo em torno de R$ 30. E você ganha os arquivos digitais).

Mas, se for da turma dos alucinados por Harry Potter, o passeio é imperdível. Os cenários começam a te deslumbrar de início: a primeira parada é no Salão Principal do Castelo de Hogwarts, com exposição dos figurinos originais dos professores e do trio de bruxos. Mais para frente, outros lugares conhecidíssimos, como a Floresta Proibida e a Plataforma 9 ¾ (não, essa não é a de King’s Cross. É a original, montada nos estúdios para os filmes), com direito ao Expresso Hogwarts. Ótimo para as tão esperadas fotos… Inclusive, na plataforma há uma loja de souvenirs, onde é possível garantir seus feijões com sabores estranhos ou os chocolates em formato de sapo.

Em outra parte, externa dessa vez, você chegará à rua dos Alfeneiros, casa dos tios Dursley, na cidade fictícia de Little Whinging. Vai poder “visitá-los”, e, ao entrar, ver o espaço em que Harry dormia embaixo da escada. Antes disso, faça uma parada para comer. Neste corner, você pode pegar uma refeição quente, um sanduíche ou snack, no chamado Backlot Café. Aqui também vai ser o seu pit-stop para pegar uma cerveja amanteigada (drink não alcoólico), que lembra um guaraná sem açúcar com creme de baunilha. É uma delícia… Tenha essa experiência como prioridade ao entrar nos estúdios.

Decepção mesmo pode ser traduzida na sala em que foi montada o Beco Diagonal. Poderia ser tão mais bem-aproveitado, como fazer as lojas funcionarem ou pelo menos uma delas aberta à visitação. Mas a iluminação (bem escura, com ar artificial) te faz perceber que aquela estrutura só existe mesmo no mundo ficcional. Pena…

Outra perdição é a loja de souvenir. Lá, você se sentirá uma criança novamente. Terá vontade de trazer de tudo um pouco… Mas prepare o bolso! A libra já não colabora. Imagina, então, o preço das coisas. Uma varinha de brinquedo custa £29 (o equivalente a R$ 122). Mas há itens menores, como chaveiros, lápis e cartões postais. Estes, bem mais baratos.

Já estão à venda os tickets para 2018: £41 (adulto), £33 (criança), £132 (família, dá direito a 2 adultos e 2 crianças ou 1 adulto e 3 crianças). Até 4 anos, não é preciso pagar. O pacote completo, com um tour guiado, guia digital e em papel (souvenir), você paga £50.95. Para as crianças, o mesmo ingresso custa £42,95, com as mesmas condições. Há um ingresso intitulado Deluxe (£225), que dá direito a permanecer duas horas a mais no tour guiado, um livro-guia, uma cerveja amanteigada, vaga de estacionamento marcada e quatro fotos gratuitas, podendo escolher ainda uma comida quente e um drink. Saiba mais em wbstudiotour.co.uk.

ESTRUTURA
Logo na entrada, há uma chapelaria para deixar seus itens. A caminhada será grande, então melhor evitar carregar muitas coisas. Também na entrada, tem um café próprio (Studio) e uma Starbucks, banheiros acessíveis, além de fraldário (para os papais, no Backlot Cafe, é possível pedir água quente para as mamadeiras). Você pode escolher pegar um fone de ouvido para um tour guiado.

COMO CHEGAR?
Para chegar, é preciso pegar um trem no centro de Londres (London Euston), e se desbancar até uma estação próxima aos estúdios (Watford Junction, 20 minutos). Na estação, há um serviço de shuttle (ônibus temático) para te levar direto ao estúdio. Mas é preciso ter ingressos em mãos. O percurso dura 15 minutos da estação de trem até o WB Studios e o transfer custa £2,50 (ida e volta) ou £2 (só um trecho). Saia com um pouco de antecedência para não perder o tempo de fazer todas as conexões. Pede-se que chegue com 20 minutos de antecedência.


Warner Bros. Studio Tour London – Studio Tour Drive, Leavesden WD25 7LR, Reino Unido / Tel.: +44 345 084 0900 (Fotos: Shutterstock e Acervo Pessoal)

Confira também nossa matéria sobre o que fazer pela primeira vez em Londres:

Anote aí: 5 coisas para fazer em sua primeira viagem a Londres

*O jornalista participou das atrações, atendendo a convite do Visit Britain, bureau de turismo a fim de divulgar a Grã-Bretanha. Nosso QG, montado em um apartamento do Airbnb, no bairro de South Central, nos proporcionou ter uma estadia como um autêntico local.

Posts relacionados