selo-hotspot-by-Dani

Sabe quando você faz aquele superplanejamento de viagem e consegue tantas dicas imperdíveis de restaurantes que não sabe nem aonde ir? Então, não só fiz isso para meu retorno à Milão, como consegui um mix tão bom que resolvi compartilhar com vocês. E também para manter guardada, afinal, a lista ficou grande, impossível de completar de uma só vez. Os amigos não são apenas habituées de Milão, mas vão muitas vezes a trabalho ou moraram na cidade. Quer saber quais? Confira no final da matéria.

Das minhas visitas, verá que demos maior espaço às cantinas e tratorias. Chegamos a ir em alguns estrelados e Michelin, mas cheguei a conclusão que nada melhor que um bom restaurante que se dedica a preparar há décadas os mesmos pratos. Aí vão minhas dicas dos hotspots gastronômicos imperdíveis:

Terrazza Aperol

Il Salumaio di Montenapoleone – começou com uma delicatessen em 1945 e hoje tem um delicioso restaurante em um prédio histórico. Seu ponto alto é o pátio com colunas romanas e estátuas, com disputadas mesas distribuídas ao seu redor.

Il Salumaio

Il Solferino – cantina típica, uma das melhores refeições que fizemos em Milão. Carta de vinho excepcional, equipe simpática e pasta a bolonhesa, com carne cortada na ponta da faca, absolutamente impecável. Foi o melhor bolonhesa que comi por lá!

Soferino

Ristorante Pepino – ótimo para um almoço, é um tradicional restaurante de Milão. Sua especialidade é peixe, como o branzino, que é servido com batata. Se for época, peça pelo porcini grelhado. O penne com gorgonzola e menta é uma grata surpresa.

Nobu – uma pausa na gastronomia italiana para este badalado restaurante japonês, famoso em todo o mundo. Fica colado ao Hotel Armani e sua decoração é sóbria e elegante, bem ao estilo Armani. Além dos pratos tradicionais, como o Black Cod Misso, tem criações próprias do chef local.

Nobu

Giacomo Bistro –  dos três restaurantes do Grupo (Giacomo Arengário, mais fino e com vista para o Duomo; ou o Giacomo Ristorante, mais cantina), esta casa é mais descontraída e tem comida saborosa.

Antica della Pesa – restaurante tradicional de Roma que também tem um casa em Milão. Com gastronomia típica italiana, serve suas massas desde 1880. O nhoque verde com molho de gorgonzola é uma excelente pedida para quem quer variar os tradicionais pratos da culinária local. Agora, se quiser experimentar a pasta da casa com ragu de carne, não vai se arrepender. De sobremesa, bem à milanesa, o zabaione frevo estava doce na medida e delicioso.

Antica Pesa

Della Vetra – excelente cantina milanesa, indicada para pessoas como nós, que não cansamos de comer pasta e outras delícias da culinária italiana.

Bice – a tradicional cantina de Milão, de 1926, tem como estrela em seu menu o papardele al telefono, com uma mistura de tomate e muçarela de búfala. Mas o campeão de sabor do dia foi o spaguetti ao vôngole, que estava leve e muito saboroso.

Bice

Terraza Aperol – A Aperol tem um bar dedicado, localizado bem na Piazza del Duomo, em Milão. Cobra 12 euros de entrada e dá direito a um Aperol Spritz. Entre as mesas, com vista incrível para o Duomo di Milano e boa música eletrônica, passa aperitivos e comidinhas à vontade. Aqui também tem um food market bem bacana, que fica no primeiro andar.

terrazza Aperol duomo

Confira as indicações que recebi dos experts de Milão:

João Armentano, arquiteto

  • Lagosteria, lugar ideal para comer frutos do mar
  • Cereso7
  • Asola
  • Bulgari
  • Paper Moon
  • Também indicou: Il Salumaio e Pepino.
  • Cracco, uma estrela do Michelin, achei muito badalada em torno do chef para pouco sabor

Cracco

Ricardo Minelli, CEO da Armani

  • Bambu Ristorante, no Armani Hotel – tem um lindo bar com uma vista incrível do centro histórico. O restaurante também é excelente.
  • Emporio Armani Café – para comidinha rápida, fica dentro da loja Empório Armani da Via Mazoni com a famosa Montenapoleone.
  • La Libera – restaurante típico milanês.
  • Bebels – dizem que é o preferido da Miucia Prada.
  • Santa Lucia – para um almoço rápido, perto do Duomo, uma travessa do Coso Vittorio Emanuele. Vale comer o spaghetti al pomodoro, simples e perfeito.
  • Langosteria 10, ótimo para peixes e frutos do mar
  • La Briscola
  • La Rissaca, para comer peixe
  • Ristorante 13 Giugno, para comer peixe
  • Também indicou: Cantina Della Vetra, Cantina Trattoria Antica Della Pesa e Giacomo Bistrô.

tiramissu

Rodolfo de Santis, chefe do Nino Cuccina

  • Rebelot
  • Sadler
  • Ristorante Berton
  • Da Vittorio (fica em Bergamo, mas vale a viagem)

Paula Nigro, já morou em Milão e habituée da cidade

  • Petit Bistro – mais cool do momento
  • La Risacca – frutos do mar, local bem simples, mas bem frequentado pelos locais e a comida é maravilhosa
  • Briscola/ Pizza Society – Via Fogazzaro 9
  • Ricci: happy hour/ apperitivo
  • Panino Giusto – rede de panini bem popular, mas não existe panini melhor. É uma delícia para um lanche rápido.
  • De Santis – outra opção para comer o tradicional sanduíche italiano.
  • Gelateria Tre Gazzelle, perto do Duomo
  • Também indicou: Il Salumaio e Bice.
  • Cova –  pasticceria de 1817, para comer a crostata de frutas secas. Lá tem panetone o ano todo, comi um e vem fresquinho.

Cova

Angelo Derenze, presidente do shopping D&D 

  • Giacomo Arengario – o mais fino dos três Giacomos, tem a melhor vista para um jantar romântico. Vale pedir uma mesa na varanda.
  • Bulgari Hotel – tomar um aperitivo no bar do hotel.
  • Café Manzoni – tomar um vinho na calçada no final de tarde, tem uma adega superinteressante
  • Bouecc – restaurante mais antigo (e sofisticado) de Milão, ambiente lindo, com comida excelente.
  • Também indicou: Il Salumaio, Il Soferino e Cantina Della Vetra.

Fotos: Daniela Filomeno e foto de abertura Lucy / Shutterstock.com

Posts relacionados