O Vale Sagrado dos Incas tem este nome pois representava o céu na terra para esse povo. Isso pelas suas qualidades geográficas e climáticas, com um solo muito rico. Centro do Império Inca, possui vários rios, sendo o principal o Urubamba.

No vale se espalham cidadezinhas pitorescas, ruínas de santuários e fortalezas construídas com gigantescas pedras, como Pisac, Chinchero, Ollantaytambo, Moray e Sacsayhuaman.

Vale Sagrado dos Incas (Foto: Daniela Filomeno)

Foi um dos principais pontos de produção dos Incas, pela riqueza de terras, de técnicas de maestria e hidráulica (Machu Picchu) e agricultura (Moray). Hoje, é o lugar onde se produz o melhor grão de milho no Peru. Lugar de uma riqueza inigualável, a região de Urubamba oferece infinitas possibilidades como: caminhadas, banhos termais, asa delta, cavalgadas, montanhismo e outros.

Conheça o Peru muito além de Machu Picchu

Chinchero – mais de 3,7 mil metros acima do mar, o complexo arqueológico de Chinchero é um povoado que ainda mantém vivo os costumes incas, inclusive falam o quéchua. Mulheres e crianças com trajes típicos dividem a atenção dos artesanatos vendidos por aqui. É um passeio para voltar no tempo no Peru. Conheça mais aqui sobre o povoado peruano que parou no tempo.

Pisac – a pouco mais de 30 quilômetros de Cusco, Pisac reúne ruínas Incas e construções coloniais. Tem importância estratégica, pois possui uma grande cidade Inca em ótimas condições com ruínas espalhadas em mais de quatro quilômetros.

Salinas de Marais – as Salinas de Maras, do tempo pré-colombiano (pré-Incas), mantém as mesmas antigas técnicas para a extração do sal rosa e fornecem uma paisagem inusitada e linda. A água salgada é canalizada para 5 mil poços e a partir da evaporação se faz a extração do sal rosa em um espetáculo para se observar de perto. Veja mais sobre as espetaculares Salinas de Maras

Salinas de Maras, leia mais (Foto: Daniela Filomeno)

Ollantaytambo – de onde sai o trem para Machu Picchu, a partir do Vale Sagrado, também tem ruínas Incas.

Machu Picchu, a cidade sagrada Inca

Moray – antiga estação de plantio inca, possui círculos concêntricos com  33 metros. Nesses terraços, conforme vai baixando, tem diferença de temperatura de até 1ºC por terraço.

Moray no Vale Sagrado dos Incas

O novo restaurante MIL de chef Virgílio Martinez (Central) em Moray

Sacsayhuaman – cenário dos festejos do Inti Raymi (dia 24 de junho), Sacsayhuaman abriga as ruínas de uma colossal construção com pedras gigantes, que chegam a pesar algumas centenas de toneladas. Como a língua quéchua não deixou registros (é uma língua falada, não escrita) uns defendem que teria fins militares e outros religiosos.

O que visitar em Cusco, a capital do Império Inca

É possível conhecer o Vale Sagrado de quadriciclo. Foto Rodrigo Zorzi

Onde comer em Cusco e Vale Sagrado Inca, no Peru

Posts relacionados