Bio, restaurante com conceito de comida saudável, sustentável e com preços acessíveis é a nova casa do estrelado chef Alex Atala

Em pleno burburinho do Itaim, na esquina das ruas Clodomiro Amazonas e Horácio Lafer, uma enorme casa branca e inteira envidraçada chama atenção. Aberto há cerca de duas semanas, o BIO já tem fila na porta na hora do almoço e é fácil entender o motivo: todos querem conhecer a nova casa do mais famoso chef brasileiro, Alex Atala, e o melhor – sem desembolsar o valor salgado de ter uma refeição no estrelado D.O.M.

Nova casa do chef Alex Atala (Foto: divulgação)

Com o conceito de aproveitar absolutamente tudo dos alimentos, o restaurante sempre prioriza alimentos de pequenos produtores (embora algumas grandes marcar apareçam também) e orgânicos. E isso não é conversa fiada. O estabelecimento produz 85% menos lixo orgânico do que a média dos restaurantes da cidade.

Coxinha de mandioca, R$ 6 cada (Foto: acervo pessoal)

O frescor do ingrediente do dia aliado ao aproveitamento total do alimento é o coração do Bio. Os insumos não passam mais de 48 horas armazenados. Não há estoque ou mesmo grande volume de itens em câmara fria. Os ingredientes que chegam todos os dias são pensados em sua totalidade. Deles podem sair componentes para chás, águas saborizadas, refrescos, sucos, refrigerantes naturais, bolos, saladas, farofas, recheios e purês.

Bolo de mandioca do Bio Restaurante (Foto: divulgação)

Talos, folhas, raízes, sementes, cascas e bagaço: tudo é aproveitado. As cascas de tubérculos como batata, mandioquinha e cenoura dão origem a petiscos. A casca do abacaxi compõe um refresco com ervas. A da melancia vira geleia. Raízes de coentro, salsinha, cebolinha, alho-poró entre outras são utilizadas para compor pratos com as proteínas do dia. Ingredientes como nabo, tomate, maxixe, quiabo, jiló, espinafre e couve são inteiramente utilizados, com 100% de aproveitamento. Os galhos das folhas de louro são utilizados para o espetinho de carnes e legumes. O coco verde se transforma em carvão para acender e manter a grelha.

Salada de pupunha Bio Restaurante (foto: divulgação)

Outro diferencial da casa é que funciona sem intervalos entre as refeições. Abre as portas às 8h com opções para o café da manhã, tanto para a turma fit quanto para os menos preocupados. Opções como tapiocas com o recheio à sua escolha (R$ 17), pães feitos na casa, como o de mandioca orgânica com requeijão caseiro (R$ 9), bolos (R$ 8) e sanduíches, como o misto quente com presunto também produzido na casa (R$ 12) fazem sucesso.

Brownie feito com farinha de arroz negro e cacau, R$ 12 (Foto: acervo pessoal)

Durante a semana o menu executivo, com entrada, prato principal, sobremesa e um refresco do dia (R$ 49) muda todos os dias, afinal, a variedade de ingredientes e de receitas é regra na casa. Tudo pautado pelos melhores produtos que chegam dos fornecedores, ou seja, cada dia uma surpresa.

Almoço executivo do Bio, que muda todo dia (Foto: acervo pessoal)

Com ambiente projetado pelo arquiteto José Roberto Moreira do Valle, a casa de dois andares tem capacidade para 140 pessoas e a ambientação é marcada por farta luz natural. Com cozinha quente e fria à vista dos clientes, a decoração é despojada, o que combina com a proposta da casa de ser um lugar para uma refeição saudável ou apenas um cafezinho com bolo no meio da tarde.

Confira abaixo o cardápio completo do Bio Restaurante:


Rua Horácio Lafer, 36 – Itaim Bibi – São Paulo – SP / Tel. (11) 3071-1968. De seg. a domingo, das 8h às 23h 

Posts relacionados