O doce japonês é delicado, não muito doce e geralmente feito de arroz e feijão. No Japão, muitos têm formatos temáticos, simpáticos e divertidos. Conheça os mais populares. 

 

DORAYAKI é uma espécie de panqueca japonesa que pode ser de recheios diversos, mas o mais comum é de anko (pasta de doce de feijão azuki) ou creme de confeiteiro. O mais popular em São Paulo é vendido em uma barraca só de Dorayaki na famosa feirinha de domingo no bairro da Liberdade.

Dorayaki

WAGASHIS são os doces mais tradicionais das confeitarias japonesas, feitos com kanten (gelatina de alga) e anko, servidos na cerimônia do chá. São bem coloridos e com formatos que homenageiam as estações do ano. Na loja Kanazawa é possível encontrar o artesanal (sem conservantes químicos) feitos e servidos pela simpática obasan (vovó). O jogashi ajisai (hortênsia em japonês) de lá, ganhou prêmio por ser feito como no Japão; e seu formato remete a flor.

Jogashi ajisai, Wagashi, Sakura moti (moti envolto em folha de sakura)

IMAGAWAKI bolinho feito em uma chapa de ferro, recheado com doce de feijão e servido quente. Em São Paulo é possível provar na feirinha da Liberdade que acontece aos domingos (na barraca com mesmo nome do doce).

IMAGAWAKI

SHUKURIMU (ou Choux Cream como é conhecido no Brasil), é a versão japonesa do profiterole, doce feito com massa açucarada recheada com creme (ou frutas) mais encontrados nos sabores de baunilha (meu preferido), matchá, frutas vermelhas com chocolate branco e chocolate.

Choux Cream da Vivianne Wakuda

O meu preferido é o da Viviane Wakuda (ex pâtissiere do Aizomê) que fornece para restaurantes como Jojo Ramen, Hira Ramen Izakaya e também dá aulas na Scuola do Eataly  (já fiz e recomendo, quando tem é bem concorrido). Adoro também o do Teus.

Choux Cream do Teus

MOCHI é um bolinho de arroz moído em pasta e depois moldado. Bem glutinoso, feito com arroz japonês conhecido como motigome, pode ser preparado de várias maneiras e consumido puro ou recheado. É muito comum nas festividades como o Ano Novo, cozinhar no ozoni (sopa típica). O ozoni, segundo a tradição japonesa, se degustado dia 1o atrai prosperidade o ano todo. Além de cozido, pode ser frito,  servido com um pouco de açúcar e shoyu (adoro). Há também o mochi recheado com anko e polvilhado com farinha. Bem macio, é dos meus preferidos. E recentemente os restaurantes japoneses começaram a servir o mochi recheado de sorvete, a venda também no varejo.

Mochi recheado com anko
Mochi frito recheado com anko

Disponível em lojas de produtos japoneses.

TAIYAKI, em japonês significa pargo cozido. O doce que leva este nome é feito com uma massa que parece uma panqueca, assado até dourar em uma forma com formato de peixe e recheado de doce de azuki (feijão) ou creme. O doce é muito popular no Japão e, por lá, é vendido em barracas na rua.

Este da foto é da Kanazawa, localizada no bairro da Liberdade.

MANJU pode ser cozido no vapor ou assado, é feito com massa a base de farinha de trigo, farinha de arroz e trigo sarraceno e recheio de pasta de feijão (anko).

Manju cozido no vapor ou Fukashi manju

 

Manju assado

Besos da Chica

__________________________________________________________________________________________________

 

Karen Fujii, formada em administração, paulistana, conhecida por seus amigos como Chica, é criadora da rede social @chicasSP. Apaixonada por novidades, compartilha aqui suas descobertas.

Posts relacionados