Ao invés das carnes serem as principais atrações, os legumes e vegetais (bem aquela comida de fazenda, com memória afetiva), são as grandes estrelas do almoço na cozinha da chef Gabriela Barretto (do Chou) em um espaço bem futurista, como diz o nome.

Pinheiros, São Paulo/SP – Ao chegar na porta do número 808, da Rua Cônego Eugênio Leite, em Pinheiros, vem a pergunta: chegamos mesmo? Um letreiro luminoso em uma parede cinza anuncia: “Deve ser aqui”. As letras de neon dão as boas vindas aos menos desavisados, que logo entram por um corredor extenso. Nessa área, cheia de verde ao redor, há banquinhos e mesas para a espera. No almoço funciona um esquema de combo, uma proposta bem interessante. Você tem de escolher um dos três combos, servido das 12h às 15h: um sanduíche e uma planta (R$ 36), quatro cumbucas de vegetais (R$ 38) ou três verdes + uma proteína animal (R$ 43 ou R$ 48, caso seja o miolo do contra-filé). Mas ele funciona o dia todo: do café ao jantar (das 8h às 22h30). Os ingredientes são bastante frescos e o paladar bem diferente, gostoso.

Você escolhe: mesonas coletivas ou as pequenas, intimistas

A decoração da cozinha é mesmo futurista, tudo em branco, aberta para o público acompanhar o passo a passo dos pratos. Nas paredes do salão, sinais de que ali funcionava um antigo estacionamento. E isso é bem legal… mostra que o espaço tem história. Mas nem só na decoração está o futuro. A cozinha pensa em ter menos produtos de origem animal. O coleguismo aqui também está em alta: ao invés de sentar só em grupinhos pré-estabelecidos, com as mesonas você terá que “se meter” em outro… Brincadeira! Se você é mais tímido, há mesinhas menores para até quatro pessoas. Mas vale destacar que nas mesonas o fluxo é bem mais rápido. Senta, come e vai embora.

Entre as plantas (verduras), dá pra escolher: batata doce com óleo de coco e cominho; berinjela, miso e gergelim; chopped salad, molho cremoso de anchovas, mostarda; quiabo em conserva; salada de alface sucrine, dukkah, quinoa e queijo grana; salada de brotos-de-feijão, cenoura, amendoim, pepino, coentro, hortelã, nam pla; arroz preto, coco, abóbora e sementes; curry amarelo de vegetais, leite de coco, grão de bico, cogumelo, arroz basmati, pappardele e pesto; corn bread (espécie de broa), ricota e alho poró.

Nas opções animais, um aviso: pratique moderação. São elas: frango orgânico com páprica; dois ovos orgânicos cozidos, crudo de peixe do dia, cítricos e dill (acréscimo de R$ 5), e miolo de contrafilé com chimichurri (R$ 5 a mais). Os sanduíches (servidos o dia inteiro), segundo o menu, são o melhor amigo do homem. Escolha: egg salad (salada de ovos orgânicos, maionese e alface sucrine, R$ 25), queijo quente (três queijos e compota de tomate, R$ 24), BRT: Berinjela marinada, rúcula, compota de tomate e pimenta (27) e steak sandwich: contrafilé, aioli, chimichurri, cebola e rúcula (R$ 31).

Eles também servem apenas as tigelas, sem o combo. Além da repetição do papardelle (em versão maior e com torradas, por R$ 32), eles também têm curry amarelo de vegetais, leite de coco, grão de bico, cogumelo e arroz basmati (R$ 36), brotos de feijão, cenoura, amendoim, pepino, coentro, hortelã, crudo de peixe (R$ 36), chopped salad, ovo orgânico cozido e torrada (R$ 28) e arroz preto, abóbora, coco e frango orgânico (R$ 36).

Se a ida for em um dia da semana, em horário de pico (como o almoço, por exemplo), você vai passar um tempinho nessa espera. Depois de pedir o número de lugares que precisa à hostess, você pode aguardar no balcão, já bebendo um suco, ou em poltronas, em uma área como se fosse uma sala de estar, em frente ao balcão.

Experimentamos o pote cremoso de laranja, doce de leite e pipoca de arroz (R$ 10; as “pipocas” são bastante duras, incomoda um pouco. Daria para substituir por nibs de cacau, por exemplo). Mas o gosto é delicioso. Se você gosta de sobremesas com café, experimente o affogato (R$ 25). Mas ainda há lemon bar (R$ 9), cremoso de chocolate e quinoa crocante ou a torta de chocolate, coco e tâmaras (R$ 16). Eles usam chocolate 100% brasileiro e artesanal da Maria Brigadeiro. Tem como ser ruim?

Afogato, dose extra de cafeína (Foto: Reprodução/Instagram @guigalembeck)

Em resumo, as comidas são bem saborosas. Não dá pra indicar: peça isso ou aquilo, pois vai do gosto pessoal essa combinação. Mas, por exemplo, as misturas dos sucos naturais são deliciosas. O preço é um pouco salgado para um dia comum, por exemplo. Se você pegar um suco, o combo do dia e uma sobremesa, sua conta vai dar uns R$ 90 (taxas inclusas). Mas vale conhecer, pois os sabores são impecáveis. Em nossa próxima visita, vamos desbravar o café da manhã e o jantar – que muda bastante o cardápio. Outra coisa legal: você pode levar os pães e cafés torrados para casa. Até já!

MENU DO CAFÉ
As torradas de fermentação natural (R$ 6) vêm com coberturas de doce de leite ou curd de laranja (R$ 2 de acréscimo), manteiga de amêndoa e mel (+ R$ 3,50), pasta de avelã e chocolate da casa(+ R$ 3) ou ricota caseira cremosa (+R$ 2). Elas são servidas o dia todo. Apenas no café, o menu tem ainda: cremoso de chia, manga, banana e coco (R$ 9), granola feita na casa, amêndoa, chocolate, lascas de coco e iogurte da casa (R$ 14), croissant (R$ 8), pain au chocolat (R$ 10) e tostada de avocado e dukkah (R$ 17).

Foto: Reprodução/Instagram @guigalembeck

Ah, é importante dizer que a taxa de serviço é de 13%


Futuro Refeitório – De seg. a sex., das 8h às 22h30; sáb., das 9h às 16h e das 19h às 22h30 e  dom., das 9h às 16h. R. Cônego Eugênio Leite, 808 – Pinheiros / Tel: (11) 3085-5885. 

Posts relacionados