Uma pequena porta na rua Melo Alves, no Jardins, te transporta para um restaurante com clima de peixaria, onde o peixe fresco é uma religião. Com decoração jovem e estilizada, o novo restaurante convence já nas entradas.

Sob o comando dos sócios Bruno e Renato Bonfiglioli Muoio, o Le Fish abriu há pouco em São Paulo. Não se trata de um japonês comum, com apresentações monumentais. Pelo contrário: a proposta é minimalista, onde a estrela é a refeição e o prato montado parece uma pintura, cheia de detalhes. O menu elaborado pela chef Juliana Beividas é contemporâneo, tem um quê asiático, mas apresenta receitas de diversas partes do globo.

O menu está dividido em entradas, saladas (mix de folhas, R$ 27, e uma acompanhada de salmão curado, R$ 29) pratos principais, e sobremesas. Para começar, as sugestões são o pastelzinho de siri (seis unidades, R$ 28), servido com geleia de pimenta artesanal, e o sashimi new style de salmão (R$ 30), rolinhos de salmão recheados com manga, maçaricados com manteiga noisette de gengibre. A lula recheada com shimeji (R$ 34) é gostosa, mas não chega aos pés das outras sugestões – peça molho tarê extra.

Rolinhos maçaricados de salmão recheados com manga

Entre os principais, destaques para o polvo grelhado acompanhado de abóbora japonesa (assada com ervas, crispy de presunto cru e azeite de agrião) e para o robalo com purê de batata doce roxa ao toque de gengibre, farofa de beiju e quinoa. Ainda há uma opção chamada de “na ponta da faca”, com ceviches de peixe branco (R$ 40) e salmão (R$ 38), além dos tartares de atum (R$38) e salmão (R$ 40).

Polvo grelhado acompanhado de abóbora japonesa

Se você não tem maturidade para pular a sobremesa, o pudim de leite aromatizado com matchá e tuile de gergelim é uma tentação. Mas não para por aí: crème brulée de gergelim com sorvete de mel e gallete de tapioca com coco e sorbet de manga também são imperdíveis, segundo os irmãos e sócios, que recebem os clientes de mesa em mesa. Enxuta carta de vinhos (elaborada pela sommelier Gabriela Bigarelli) acompanham o menu, além de drinks clássicos e cervejas artesanais – que eles querem virar referência.

Pudim de leite aromatizado com matchá e tuile de gergelim

Ambiente
As paredes internas são revestidas com tijolos brancos, intercalados com espelhos. Arandelas se encarregam da iluminação lateral, mas – como a fachada é de vidro – entra muita luz natural. Com apenas 11 mesas (22 lugares), as cores preto e bordô predominam no ambiente.


SERVIÇO
Fechado às segundas, funciona de terça a quinta, do meio-dia às 15h30 (almoço), e das 19 às 23h (jantar). Na sexta, o almoço é no mesmo horário, mas no jantar segue até meia-noite. Aos sábados, abre das 12h às 16h, e das 19h à meia-noite. Domingo só abre para o almoço, das 12 às 16h. Aceita tickets, além de quase todos os cartões de crédito e débito (exceto Diners). Com capacidade: 22 lugares, tem ar condicionado, wi-fi gratuito e estacionamento com manobrista.

Rua Melo Alves, 301 – Jardins | Telefone: (11) 3062-7146.

Posts relacionados