Jerusalém é muito mais que uma cidade histórica, é a capital sagrada para três religiões. Abriga importantes símbolos que escreveram a história mundial. Seja pela sua herança histórica ou por sua importância religiosa, é um dos destinos mais fascinantes do mundo.

Jerusalém, Israel – Uma das mais antigas cidades do mundo, Jerusalém é a capital de três religiões, não à toa é um dos lugares mais disputados do mundo. Desde a sua fundação, em 3.000 a.C., foi destruída duas vezes, sitiada 23, atacada 52 e capturada e recapturada outras 44. A convivência de diferentes culturas e religiões, somada à sua história dura de guerras, mostra porque Jerusalém é uma das cidades mais disputadas e em estado de alerta constante. E, também, uma das mais interessantes.

E tem mais. Para os cristãos ainda está na cidade: o Cenáculo (local da Última Ceia), os dois possíveis locais da crucificação de Cristo: a Igreja do Santo Sepulcro (considerado pela maioria dos cristãos) e o Monte Gólgota, no Jardim do Túmulo (para uma pequena parte); o Monte das Oliveiras (ressureição) e a Via Crucis ou Dolorosa, onde Jesus passou carregando a cruz.

Igreja do Santo Sepulcro, no coração da Cidade Velha, em Jerusalém

O Rei David conquistou Jerusalém 3 mil anos atrás e a estabeleceu como capital do seu reino. O primeiro Templo (1200-586 a.c) foi construído pelo Rei Salomão, filho do Rei David. Já o Segundo Templo  (586 BC-AD 70) marca a volta dos Judeus para Jerusalém depois de vários anos no exlio na Babilônia. Hoje, o que sobrou destes templos é sua muralha ocidental (Kotel em hebraico), que atrai milhares de peregrinos judeus, a qual conhecemos como Muro das Lamentações (Western Wall em inglês). As pessoas rezam de frente para o Muro como reverência aos templos que ali estavam e que guardava a arca da aliança, considerada a representação física de Deus na terra. Ela foi construída por Moisés seguindo as ordens de Deus.

Para os muçulmanos, o Monte representa o local da Ascenção de Maomé (Cúpula da Rocha que fica em cima da Pedra Fundamental) e do sacrifício de Isaque. Este lugar é chamado de Esplanada das Mesquitas, onde fica a de Al-Aqsa e a Cúpula da Rocha, o Domo Dourado (sec. VII).

Parece muita informação? E é. A concentração de história na cidade é tão grande, que uma visita será pouco para conhecer e, principalmente, absorver tudo.

Mesquita de Al-Aqsa

Jerusalém é a segunda maior cidade de Israel (Tel Aviv é a maior) e a cidade antiga, cercada pelas muralhas, é dividida em quatro bairros, separados pela religião: armênios, cristãos, judeus e muçulmanos. O mais conservado deles é o bairro judeu, logo à esquerda, subindo do Muro das Lamentações.


A melhor vista do Monte do Templo onde fica o Muro das Lamentações, um pátio no topo das casas, no bairro judeu

O que fazer em Jerusalém:

  • Visitar as 13 estações da Via Dolorosa ou Crucis, rota na qual acredita que Jesus carregou a cruz. Ela começa no Porta de Leão e vai até a Igreja Santo Sepulcro. Dica: em várias lojas é possível comprar o livreto, inclusive em português, que explica a passagem em cada estação;
  • Igreja do Santo Sepulcro;
  • Monte das Oliveiras;
  • Muro das Lamentações (Kotel ou Western Wall);
  • Túneis do Muro das Lamentações (Western Wall Tunnel): passeio incrível (somente com hora marcada) dos túneis da cidade anciã e parte das primeiras construções da muralha de 3 mil anos;
  • Visitar todos os Portões da Cidade Velha. Dos oitos portões, apenas o Portão da Misericórdia (fechado há séculos e por onde o Messias retornará) não dá acesso à cidade, todos os outros estão aberto. Aqui, uma matéria bacana sobre os portões!
  • Museu Yad Vashem – Memorial do Holocausto. Impactante e emocionante, é mandatória a visita para quem vai pela primeira vez a Israel;
  • Shopping Mamilla. Descolado, tem várias opções gastronômicas e lojinhas, tudo em pedras brancas;
  • Caminhar pelo souk. Até aprender andar pela cidade antiga, vale ter um guia, pois é muito fácil se perder nas dezenas de lojas do centro antigo;
  • Jardins do Getsêmani e Igreja de Todas as Nações;
  • Centro Davidson & Parque Arqueológico de Jerusalém;
  • Sinagoga Hurva, no bairro judeu da antiga Jerusalém;
  • Museu de Israel;
  • Knesset – Parlamento;
  • Caminhar pelas ruas Nahalat ShivaBen Yehuda, lindos bairros da cidade;
  • Museu da Torre de David.
Vista do Monte das Oliveiras

Famoso e importante ponto na capital de Israel para as três religiões, o Monte das Oliveiras possibilita ver a Jerusalém antiga e suas camadas de construções históricas, que mostram a riqueza arquitetônica da Cidade Antiga, Patrimônio Nacional da UNESCO. A vista deixa claro o contraste do antigo com os edifícios novos ao fundo.

Mais passeios, se tiver tempo:

  • Museu Terras da Bíblia
  • Cidade de David
  • Zoológico Bíblico, programa imperdível para criançada
  • Museu Burnt House
  • Janelas Chagall na Sinagoga do Centro Médico Hadassah em Ein Karem
  • Grande Sinagoga
  • Campus da Universidade Hebraica de Jerusalém
  • Sinagoga Italiana
  • Jardim Botânico de Jerusalém
  • Museu de Arte Islâmica L. A. Mayer
  • Mercado Machane Yehuda
  • Mea Shearim
  • Museu Menachem Begin Heritage Center
  • Monte Herzl
  • Monte Zion
  • Ramparts Walk na Cidade Velha
  • Museu Old Yishuv Court
  • Suprema Cort

Curiosidade: Jerusalém é a única cidade no mundo que tem “70 nomes”, entre elas: Cidade de Davi, Jebus, Moriá, Cidade do Altíssimo, Cidade do Grande Rei, Cidade Santa, Cidade Eterna, Salem, entre muitos outros.


Fotos: Acervo Pessoal

    O que não pode perder na cidade:

    O que fazer
    Fazer as 13 estações da Via Dolorosa ou Crucis, rota na qual acredita que Jesus carregou a cruz. Ela começa no Porta de Leão e vai até a Igreja Santo Sepulcro. Dica: em várias lojas é possível comprar o livreto, inclusive em português, que explica a passagem em cada estação Monte das Oliveiras Muro das Lamentações (Kotel ou Western Wall) Túneis do Muro das Lamentações (Western Wall Tunnel), passeio incrível (somente com hora marcada) dos túneis da cidade anciã e parte das primeiras construções da muralha de 3 mil anos Portões da Cidade Velha Museu Yad Vashem - Memorial do Holocausto Shopping Mamilla Caminhar pelo souk Cidade de Davi Centro Davidson & Parque Arqueológico de Jerusalém Sinagoga Hurva Museu de Israel Knesset - Parlamento Caminhar pelas ruas Nahalat Shiva e Ben Yehuda Museu da Torre de David

    Posts relacionados