Antiga capital política e administrativa do Marrocos, é o centro religioso e intelectual do país. Patrimônio da Humanidade da UNESCO desde 1981, Fèz é rica em monumentos medievais e importantes obras da arquitetura islâmica 

Hoje é a cidade islâmica mais completa de todo o mundo árabe com duas medinas, Fèz el-Bali e a Fèz el-Jedid. E é surpreendente. Pela sua riqueza histórica e cultura e por ser a mais labiríntica das cidades do mundo islã. É praticamente impossível se encontrar nas inúmeras ruelas, algumas estreitas a ponto de passar uma pessoa por vez, com portões e portas separando uns bairros dos outros.

Féz (24)

É constante a impressão de que já se passou por um determinado local umas dezenas de vezes. Mas já que está em férias, nada mais gostoso do que se perder por esta pluralidade cultural – é impressionante a quantidade de portas das casas lindamente trabalhadas, locais religiosos lindíssimos e um souk (mercado) de enlouquecer qualquer turista. Uma experiência única.

fezj-03

Fèz el-Bali

Fèz é composta por bairros temáticos, divididos por profissões. Oleiros, aviamentos, tintureiros, especiarias, até ruas de especialistas naquelas grandes cadeiras tradicionais onde são erguidos os noivos ou lápides talhadas na hora.

Fez (12)

No Souk Sebbaghun (dos tintureiros), é possível comprar couro e tecidos, além de acompanhar de perto o trabalho desses artesãos. Lá, é possível visitar os curtumes (devido ao mau cheiro, recebe um ramo de hortelã para subir em seus terraços e observar o processo de tratamento do couro), inclusive o que foi filmado a novela O Clone. A vista é fascinante.

Féz (50)

Da fortaleza Borj Nord é possível ter uma boa visão do que se trata esse interminável labirinto. O traçado da cidade, principalmente suas Medinas, surpreende. A porta principal da Medina Fèz el-Bali é o belo portão Bab Boujeloud.

Féz (9)

Entre o que deve ser visitado vale o Souk el-Attarine – mercado de especiarias; e foundouk Nejjarine – museu de trabalhos em madeira. A Medina tem duas Medersas que disputam qual é mais bela.

Fèz (38)

A Medersa Bou Inania, do século 14, é o edifício religioso mais importante de Fèz. Possui ornamentos em estuque, zellig e entalhes com uma riqueza de detalhes impressionante . Em frente há um relógio d´água que apontava as horas com precisão (embora ainda não descobriram como fazia isto).

Féz (25)

Já a Medersa el-Attarine tem riqueza igual de detalhes somado a um terraço com uma linda vista.

fezj-04

Fez el-Jedid

Assim como a praça Djemaa el-Fna de Marrakech, a Petit Mechouar foi construída para abrigar artistas, mas, após seu fechamento para reparos, nunca mais foi aberta. Ao lado fica o suntuoso palácio real (fechado ao público), mas vale só para ver suas imponentes sete portas, umas das mais lindas do país. Ainda vale caminhar pelo bairro judeu, o mellah, pela Grande Rue des Mérénides, onde há sinagogas, cemitérios várias casas abandonas dos séculos 18 e 19, além de souks menos turísticos.

Féz (14)

Dica: para encontrar os principais locais históricos, opte por um guia local (alguns falam português), deixe para se perder um dia na Medina ou na volta do passeio. O nosso guia era excepcional, entendia tudo do cenário e cultura brasileira, um dos melhores que já tivemos. Os contatos dele: Zine (+212 6 61 24 25 40).

Se deixar para fazer por conta, dificilmente se encontrará nesse labirinto. Olha como as milhares de ruas (não) aparecem no mapa:

Féz (1)

Posts relacionados