Chiang Mai, a “rosa do norte” da Tailândia, a 700km de Bangkok, é a terceira maior cidade do país e também considerada a capital espiritual. Afinal, são 300 templos budistas espalhados pela cidade, além de diversas atrações ao ar livre e culturais. Imagina um lugar onde possui opções de golfe, SPA, compras, passeios históricos e culturais, shows típicos, natureza com vida selvagem, escalada, caminhadas, observação de pássaros, aulas de culinária tailandesa e muito mais…

chiang mai

A cidade é subdividida em quatro regiões: Nakhon Ping, Srivijaya (centro antigo), Mengrai, e Kawila. As três primeiras são na margem oeste do rio Ping e Kawila no leste.  Chiang Mai recebe mais de 5 milhões de turistas por ano, destes entre 1,4 a 2 milhões são estrangeiros.

chiang mai muralha

Para curtir Chiang Mai é melhor já ir com um roteiro estruturado, pois os lugares são distantes uns dos outros, assim como contratar um bom guia é essencial para entender as peculiaridades da região. Os famosos tuk-tuks surgiram como uma alternativa de locomoção, na ausência de transportes públicos, em 1950. Hoje se tornaram uma atração turística e táxis tuk-tuks estão espalhados por toda a Tailândia. Passear por um é uma das atrações obrigatórias em Chiang Mai. E é uma boa opção de locomoção. Ou mesmo alugar uma moto ou um carro. Na cidade velha, no portão Tha Phae Gate, na Pantip Plaza, acontece a procissão. Vale a visita para ver os costumes locais, que são intimamente ligados com a religião.

As principais atrações de Chiang Mai:

Wat Phrathat Doi Suthep

budas wat phrat doi sutheb

Templo mais famoso e importante em Chiang Mai, a visita ao Wat Phrathat Doi Suthep é obrigatória. Ele fica no topo de uma montanha onde, diz a lenda, um elefante branco que carregava uma relíquia (restos mortais, um pedaço do osso do ombro), escolheu para morrer. Assim o local de sua construção foi definido em 1383, quando foi construído para abrigar as relíquia de Buda. Lá, uma escadaria de 290 degraus levam ao templo, ladeadas por uma cobra gigante ornamentada, no lugar do corrimão, onde sobem vários budistas peregrinos. Existe a possibilidade de subir de teleférico, também.

budas wat doi sutheb

Construído pela família real, ordenado pelo rei Kuena (1383) de Chiang Mai, a estupa Pagoda banhada a ouro tem cinzas do Buda, trazidas da Índia por um monge do Sri Lanka. Isto só acontece em importantes templos budistas no mundo. No Wat Doi, como é chamado pelos locais, há diversos Budas dourados, de pedra verde e outros materiais nobres. É um dos templos budistas mais lindos que já vi em todo mundo!

Chiang Mai - wat phat doi suthep

O lindo templo encanta pela quantidade de detalhes em sua decoração. Depois de apreciar o complexo de construções que compõe o Wat Phrathat Doi Suthep, aproveite para ver a vista de toda a cidade de Chiang Mai.

Wat Suandok 

O segundo templo mais importante de Chiang Mai é o Wat Suandok, também chamado jardim das flores. O Wat Suandok foi construído para serem os túmulos da família real de Chiang Mai, em 1373. Lá também tem uma pagoda dourada com relíquias do Buda. As construções brancas têm cinzas da família real, como um cemitério budista.

wat suandok-1Os túmulos brancos são conectados por uma linha em seu tipo, mostrando que um está ligado ao outro. Eles estão dispostos de acordo com a importância, ou seja, quanto mais, mais perto da Pagoda dourada. Em volta da Pagoda há construções similares aos túmulos, que representam os pontos cardinais. Dentro da sua capela possui um Buda de 9 toneladas de metais, com ouro em sua composição, feito no século XIV, que foi banhado novamente pelo nobre metal no século XX.

buda-chiang-mai

Wat Umong

Aproveite a visita para Wat Suandok, que fica na Suthep Road, e vá ao templo Wat Umong. De diferencial, possui túneis construídos no séc. 14, que levam ao Wat. Além de estar ao pé da montanha e com muitas videiras e vegetações em suas construções.

Wat Phra Singh

Duas estátuas de Budas medievais estão neste importante templo e monastério budista, bem como a imagem do “Buda leão”, mais importante de Chiang Mai. Fundado no século 14, aqui residem cerca de 700 monges, que não raro se aproximam de turistas para praticar inglês. Wat Phra Sing foi construído no auge do poder de Chiang Mai e é um dos templos mais venerados na cidade. Ele ainda é o foco de muitas cerimônias religiosas importantes, como o Festival de Songkran.

Wat Chedi Luang

De 1441, possui uma das construções mais altas de Chiang Mai, com 82 metros de altua. Sua pagoda foi parcialmente destruída no terremoto de 1545. Lá, procure a plaquinha ”monk chat”, para uma conversa com os monges.

Wat Chedi Luang

Wat Chedi Chet Yot

Originalmente chamado Wat Photaram MahaWihan, o templo de Wat Chedi Chet Yot é um dos mais antigos templos budistas em Chiang Mai, que se acredita ser construído em volta de 1455. O templo é mais conhecido por um conjunto de sete estupas: a principal estupa foi influenciado pelo Buddha Gaya Stuapa da Índia, cercada por seis menores. A principal estupa também contém as cinzas de Tilokkarat, um rei que construiu este templo.

Old Sukhothai Historical Park

A uma hora de Chiang Mai está o Old Sukhothai Historical Park, capital do reino de Sukhothai, primeiro reino unificado do Sião. Fundado em 1238, foi governado por governantes leais so Khmer, de Angkor (leia aqui sobre o Camboja). O maior templo do complexo possui 200 pagodas.

Ancient buddha statue. Sukhothai Historical Park,

Elephant Nature Park

Em Chiang Mai existe um local para ter contato com os elefantes de forma sustentável e ética. Apenas um, dentre os mais de 30 locais que oferecem interação com os animais, é recomendado visitar, o Elephant Nature Park. Os outros, que oferecem passeios em cima dele, judiam do animal para que ele seja domesticado e não ferir o humano. Se a opção foi andar de elefante, o ELE – Elephant Life Experience recebe apenas um grupo por dia, de modo a não estressar os animais, mas confesso que fiquei com dó deles mesmo assim.

Elephant Nature Park2

O Elephant Nature Park permite o contato natural com os animais, sem atividades que possam maltratá-los, como vê-los se banhar ou alimentá-los. Lá funciona um centro de resgate a elefantes que sofreram maus-tratos ou ficaram órfãos, e também um centro de reabilitação para esses animais. Quer saber mais? Fizemos uma matéria completa aqui.

Tiroleza gigante – Flight of the Gibbon

Que tal fazer uma tiroleza gigante no meio da floresta? Sao 2 km passando por cima da mata virgem, com possibilidade de ver In loco a natureza do lugar. O Flight of the Gibbon fica a 50 minutos de Chiang Mai (já percebeu que 40 minutos é o mínimo de um lugar para o outro, né?). No final do passeio, uma cachoeira onde é possível fazer um piquenique.

Baan Tong Luang Eco-Agricultural Hilltribe Villages

É um vilarejo onde se pode conhecer oito diferentes tribos locais, incluindo a famosa Karem Longneck Long Hill Tribes, as conhecidas como “mulheres girafas”.

baan

A tribo das “mulheres girafas” é uma das mais interessantes experiências de Chiang Mai, na Tailândia. E de respeito à cultura e tradições. Originalmente da Birmânia, há 40 anos migraram fugindo da guerra civil e em busca de melhores condições de trabalho. Hoje, moram em uma comunidade sustentada por seu trabalho nos campos de arroz, artesanato e ingressos pagos por turistas para visitarem sua aldeia. Sobre este controverso passeio, escreverei matéria completa aqui.

Tiger Kingdom

Um passeio um tanto polêmico, o Tiger Kingdom é uma das atrações turísticas mais visitadas de Chiang Mai, na Tailândia. Os tigres que moram lá, já nasceram no cativeiro e passam o dia recebendo visitantes, que entram em suas jaulas. Confira matéria aqui.

Tiger Kingdom5

Mae Yah Cachoeira

Intitulada de “A cachoeira mais espetacular na Tailândia” ao pé da maior montanha da Tailândia, a “Doi Intanon”‘, Cachoeira de Mae Ya que está no meio da floresta. Para visitá-la é preciso que seja logo após a estação das chuvas, entre os meses de outubro e novembro.

Loy Krathong (novembro)

Provavelmente você já viu esta impressionante imagens de monges soltando milhares de lanternas ao céu. Em novembro, durante a lua cheia, acontece o mais tradicional festival de Chiang Mai, o Festival das Luzes – Loi Krathong, que é a passagem do ano tailandês. Também conhecido como Festival das Lanternas, é a época mais procurada da cidade. São três dias de festividades em agradecimento ao Buda, para trazer sorte, luz à vida e realizar desejos. Também tem oferendas à deusa da água, feita com uma flor de lótus, flores e vela, são lançadas no rio para a deusa Mãe Khongkha (das águas), em agradecimento. O Festival anual dos balões em Chiang Mai, parte das comemorações do 2015 Yee Peng Festival (Loy Krathong), acontece às margens do Ping River.

loy krathong

O Festival das Lanternas da Tailândia passou por transformações. Quem procurar pelo festival na internet, verá milhares de lanternas lançadas ao céu, em uma imagem espetacular. Infelizmente isso não acontece mais, principalmente por questões de segurança, o governo restringiu dia e horário das comemorações. Casas eram atingidas, assim como pessoas, quando juntavam as milhares na cerimônia do Monastério. Ainda acontece o Festival das Lanternas, mas um pouco diferente. Faz a diferença? Pergunto: o nosso Reveillon, deixa de ser Reveillon, se não tivermos os fogos de Copacabana, no Rio? Então… Aqui, a cerimônia é muito mais que soltar lanternas no ar, tem um significado religioso e cultural: é a forma de agradecer, homenagear Buda e fazer pedidos para o ano novo que se inicia. E é emocionante. O calendário tailandês é lunar, por isso a festa é definida semanas antes, na data da lua cheia. É emocionante ver as lanternas seguirem seus caminhos no céu, coroadas pela lua cheia.Loy Krathong e Yi Peng FestivalEm tempo: ainda acontece a cerimônia no Monastério, mas o acesso a turistas foi um pouco restringido e tem um esquema de segurança que dificulta (precisa entrar até 17:30 para os balões que são soltos às 21h), ver a distância e só entra que tem ingresso, que são limitados. Mas na cidade, é possível ver e vivenciar esta data tão especial para os tailandeses.

Mercados:

Wualai Walking Street

Já aos sábados, acontece o Wualai Walking Street, conhecido pela suas pratas e objetos de decoração de laca, de boa qualidade. O mercado noturno é famoso pelo artesanato local. Lá também é possível ver as comidas locais de perto e performances tradicionais tailandesas. O mercado vai das 16h-22h, no centro antigo de Chiang Mai.

Chiang Mai Walking Street

Aos domingos acontece o Chiang Mai Walking Street, mercado de rua de Chiang Mai. Ele acontece na Rachadamneon, principal avenida da cidade velha. Mais voltado para artesanato, também possui algumas barracas de comida.

Night Bazaar market

Night bazaar 

Muito comum na Tailândia, os mercados noturnos, além de opções de compras, também oferecem agitação nas noites, principalmente esta edição de Chiang Mai. Aqui tem de tudo um pouco, roupas, artesanatos, comidas locais e outras coisas. Street Food no Night Market é um capítulo à parte. A comida do Night Market do Prathu Chang Puak. Frutas, noodles, stir-fried rice (arroz frito no wok) e outros pratos típicos. Para quem gosta de um bom street food Market, lá é o lugar. Outra opção, indicada por uma local é o Ton Lamyai Market.

Tha Pae Walking Street

Aos domingos acontece o Tha Pae Walking Street, desde o portão de Tha Phae e segue pela Ratchadamnoen. Começa às 19h até meia noite, com temperatura mais amena. Aqui tem uma boa variedade de produtos locais, com bom preço.

Sunday market walking street

Artesanatos de Sankamphaeng e guarda-chuvas tradicionais em Borsang

Se a ideia é ter um contato mais próximo com o processo de produção de artesanatos, Chiang Mai, que também é conhecida como a cidade dos artesanatos da Tailândia, tem no distrito Sankamphaeng o centro desta indústria. Lá é possível acompanhar o processo da produção de objetos de laca, seda e tecidos, escultura em madeiras, pratas e pedras preciosas. Borsang é o centro tradicional da famoso guarda-chuvas típico de Chiang Mai. Aqui são pintados à mão e feitos de papel delicado “Sa”, disponíveis em diversos modelos e cores. Ótimo para um souvenir típico.

Posts relacionados