Os cariocas costumam dizer que a Barra da Tijuca é uma outra cidade. Ok, realmente é longe do agito da Zona Sul (cerca de 45 minutos de carro), mas a região cresceu, está lotada de bons restaurantes, a praia é mais tranquila do que no Leblon, Copacabana ou Ipanema e tem ótimos shoppings.

Rio de Janeiro, RJ – Afinal, vale a pena se hospedar na Barra? A resposta é: depende da intenção da sua viagem. Se o intuito é ir nos principais pontos turísticos, como Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Museu do Amanhã etc., então realmente a Barra fica um pouco fora de mão. Agora, se a ideia é curtir praia, relaxar, aproveitar um final de semana ou alguns dias com a família, amigos e parceiro, vale sim. E vale muito a pena, principalmente se estiver um resort urbano, daqueles que não dá vontade de sair para nada.

Vista do Grand Hyatt Rio de Janeiro (Foto: Tina Bornstein)

Esse é o caso do Grand Hyatt Rio de Janeiro, aberto em 2016. O complexo hoteleiro está inserido em um cenário perfeito: entre o mar da praia da Barra, a Lagoa de Marapendi e a mata nativa, com direito a macaquinho e muitos pássaros. Ou seja, independente de qual lado está a janela do seu quarto a vista será deslumbrante – e talvez, por isso, todos os cômodos ganharam varandas, ótimas para sentar e apreciar o pôr do sol ou o vai e vem das ondas.

Grand Hyatt Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca (Foto: divulgação)

Com 436 apartamentos, em plena Av. Lúcio Costa, o hotel de luxo segue os padrões da marca Grand Hyatt ao redor do mundo e conseguiu mesclar, de forma primorosa, uma estrutura perfeita para sediar eventos corporativos e reuniões de negócios com tudo de melhor para quem viaja a lazer. A estrutura para eventos é de mais de 2000 m², divididos em dois espaçosos ballrooms e nove salas de reunião com varandas ao ar livre. Além de ótimos para eventos corporativos, os salões são lindos e podem ser usados para festas sociais, como casamentos e debutantes.

Para aproveitar o calor que normalmente faz na cidade, o Grand Hyatt tem uma grande área com uma piscina deliciosa, além do serviço de praia com cadeiras e ombrelones.

Área da piscina do Grand Hyatt Rio de Janeiro (Foto: divulgação)

As crianças podem se divertir no Camp Hyatt, uma área de recreação para a turma dos 4 aos 12 anos, com atividades como oficinas de desenho, pintura, leitura, peças teatrais, parede de escalada, games e outros.

Área de descanso do Spa (Foto: divulgação)

Para quem quer relaxar, recomendamos o Atiaia Spa, com nove salas de tratamento, sendo três delas para duas pessoas. Os produtos usados no spa, assim como os amenities, são da marca brasileira Granado, que inclusive tem uma loja dentro do hotel. Além do spa, oferecem sauna a vapor,  estúdio de Yoga/Multifuncional e academia, com os mais modernos aparelhos e que funciona 24horas – não tem desculpa de fugir do treino.

E é melhor malhar mesmo, pois a gastronomia do Grand Hyatt Rio de Janeiro é de enlouquecer qualquer um. Para começar, o café da manhã, estilo buffet, tem mais de 25 opções de pães, bolos e doces – tudo feito no próprio hotel. Ainda tem uma ótima seção de frutas, iogurte e frios, outra com opções quentes como ovo mexido, salsicha, bacon e batata, e outra onde o chef prepara seu omelete ou tapioca na hora. É muito fácil passar algumas horas sentada no bonito restaurante Tano, decorado com livros antigos e muito bem iluminado, com vista para lagoa, devorando essas gostosuras.

Café da manhã no Grand Hyatt Rio de Janeiro (Foto: Tina Bornstein)

Já o segundo restaurante é o Cantô Gastrô & Lounge, com foco na gastronomia brasileira, recomendamos sentar em alguma das mesas do terraço, em frente à piscina. No jantar, uma opção imperdível do cardápio é o lagostim grelhado com nhoque de batata baroa (R$ 88). Simplesmente perfeito, o nhoque desmancha na boca! No almoço, durante a semana, tem um menu do chef (R$ 75 – entrada e principal), com opções como escabeche de lula, cupim assado e galeto crocante ou ainda sanduíches, hambúrgueres e uma ótima carta de drinques. Aos sábados, também no almoço, a feijoada atrai turistas e cariocas de toda a cidade.

Lagostim grelhado com nhoque de batata baroa do Cantô Restaurante (Foto: Tina Bornstein)
Restaurante Shisô (Foto: divulgação)

O terceiro restaurante é o japonês Shisô, tendo à frente a chef Miriam Moryiama. O restaurante especializado em sushis, sashimis e yakitoris valoriza a autêntica culinária japonesa. Além de mesas, uma grande bancada desenhada em pedra e madeira aproxima o público do preparo dos pratos. Logo na entrada, um bar de saquês é o destaque. Em seu primeiro ano de funcionamento, o Shiso foi listado na edição 2017 do Guia Michelin Rio de Janeiro e São Paulo, presente no guia Veja Rio Comer & Beber, e recebeu a cotação máxima de “5 garfinhos” do Rio Gastronomia / O Globo.  Aos domingos, oferece brunch japonês com um buffet com seis estações diferentes, incluindo sobremesa.

Vista da piscina e do mar, no Grand Hyatt Rio de Janeiro (Foto: Tina Bornstein)

O Grand Hyatt conseguiu trazer para uma cidade grande e agitada como o Rio de Janeiro uma tranquilidade e paz no seu empreendimento impressionante, com decoração moderna, porém aconchegante. Grandes janelas permitem a entrada de luz natural em praticamente todos os ambientes, inúmeras paredes verdes estão espalhadas pelo hotel, o que dá a impressão que floresta da região “invadiu” o interior do prédio, serviço impecável e gastronomia de primeira, sem dúvida, é opção acertiva para quem quer relaxar e curtir a Barra da Tijuca.


Grand Hyatt Rio de Janeiro 
Av. Lúcio Costa, 9600 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro / Tel: (21) 3797-1234

Posts relacionados